Relação de sebos no R. J.logotipo

A  origem do apanhado derivou de um comentário meu na lista sobre a dificuldade  de encontrarmos livros de poesia, mesmo de poetas consagrados.  Daí eu  acrescentei que, além da Internet, eram os sebos que me salvavam. Nestes locais encontrei verdadeiros tesouros:

1. Na rua Dois de Dezembro tem um ótimo ao ar livre, a banca da Alda.

2. No Largo do Machado, ao lado da saída do Metrô Catete, colada à segunda  saída da Sendas, tem uma lojinha pequena onde se vendem livros novos e usados.

3. Na Praça José de Alencar, ao ar livro (errinho intencional), as bancas do  Sr. Firmino e do Sr. Sílvio, de grande variedade.

4. Na rua Buarque de Macedo, bem no início, um excelente, com poltrona,  mesinha.  O dono é um rapaz de cabelos compridos, óculos, cara de intelectual  consumado.  Ele é muito atencioso.

5. Sebo "João do Rio", altura do número cento e oitenta e poucos, da Rua do  Catete,  próximo à Silveira Martins, o maior de todos.  Muita coisa mesmo.  O  único inconveniente é que fica num sobrado daqueles antigos e é preciso subir  um lance de escada.  Esse já foi até objeto de matéria na TV.

6. No antigo prédio da UNE, logo na entrada, vendem-se livros novos e usados,  mas o preço às vezes é um pouco mais salgado.  Fica no coração da rua do  Catete.

E sempre há o recurso de pegar o Metrô e ir para o Centro da Cidade, onde o  que não falta é sebo:

a) "São José" - Um dos mais famosos, uma loja imensa, com dois andares de  livros.  Fica na Rua do Carmo, 61.  Telefone: 242-1613.  Há muitos anos  entrevistei o dono desse sebo para escrever uma matéria sobre o assunto para  o jornal Perspectiva Universitária, onde então trabalhava.
b) "Sebão" - Visconde do Rio Branco, 34
c) "Elizart" - Rua Marechal Floriano, 63, telefone: 233-6024.  Muito  conhecido, também.
d) "Tiradentes" - Rua da Carioca, próximo à Praça Tiradentes.
e) "Fenac"- Rua da Quitanda, 31 (próximo à estação Cinelândia, do Metrô)
f) "Antiquário" - Rua Sete de Setembro, 207
g) "Alberjano Torres" - Rua Visconde de Inahaúma, 109 (seqüência da Rua  Marechal Floriano, onde existe o "Elizart") - telefone: 581-9289
h) "Winston" - Rua Buenos Aires, 83 - telefone: 224-3310
i) "O Velho Livreiro" - Rua da Assembléia, 85, telefone: 222-1385 l) No Edifício Avenida Central, sobreloja, há um muito conhecido, mas o nome  agora me foge.  O Edifício fica ao lado da Estação Carioca, do Metrô.  Além  do sebo, lá existem duas livrarias da Ciência Moderna, bem grandes,  especializadas em livros de Informática.  Aliás, o Avenida Central possui  inúmeras lojas de "soft" e "hard", além de três andares de "stands" onde se  vende de tudo relativo ao mundo dos computadores.

Ricardo Alfaya

______
Esta mensagem circulou na nossa lista de escritores: Mixagem Literária, em 09/10/2000